Sol entre Nuvens

Eu penso em te ligar todos os dias, principalmente nesses dias de frio porque lembro o quanto você ama as folhas do outono caindo, construindo montanhas vermelhas e laranjas, e chocolate quente com um toque de abobora, que te lembram de dias mais fáceis.

Mas então me lembro de que você não atenderá, pois eu sou a estação passada. Sou verão, quem você gosta, mas não ama. Sou muito Sol.

Então me torno cada vez mais verão, queimo cada vez mais por dentro, faço grandes tempestades com minhas lágrimas lembrando que o quente nunca poderá ficar com o frio, mas que tentamos.

Os castelos que construo são de areia, não são eternos, por mais que eu espero que eles sejam. As bebidas que eu amo são frias e ébrias, pois preciso da sensação do frio enquanto reacendo a brasa dentro de mim.

Algumas coisas simplesmente não são feitas para serem.

E então você vai se apaixonar por alguém que seja como a neve caindo no inverno, tranquila e pura.

Eu estarei atrás das nuvens que você criou para nos distanciar, dizendo que na verdade fui eu quem foi embora.

Você confundiu meu cabelo com as folhas de outono, quando ele é flama do sol de verão.

One thought on “Sol entre Nuvens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *