Precisamos Falar Sobre Estresse.

Há alguns anos comecei a trabalhar em uma empresa multinacional. Sai de um banco conservador na capital, um trabalho que muitos sonham, mas a possibilidade de trabalhar em uma multinacional me deixava mais empolgada.

Eis que consegui o emprego e já no primeiro dia descobri que a minha futura chefe seria a pessoa mais mal educadae “cretina” que eu conheceria na vida -até agora-. E assim foi. Miranda Presley era fichinha perto dessa mulher que chamava os outros de burro, falava o mais baixo possível para ninguém ouvir, humilhava qualquer subalterno na frente de toda equipe e foi tranquilamente uma das piores pessoas com quem trabalhei.


Depois de um tempo, ele saiu da empresa e tudo parecia que iria melhorar, o que até aconteceu, mas existe uma coisa chamada “cultura” e a dessa empresa era de massacre. Literalmente 90% da área administrativa enquanto trabalhava lá, procura emprego em outro lugar por não gostar do ambiente.


Enfim, falei tudo isso pra introduzir o tema do titulo e o quanto tudo isso acaba influenciando nossa pele e nosso sistema como um todo. 


Nesse tempo que passei nessa multinacional, não só engordei QUINZE quilos, como no terceiro mês comecei a notar que meu cabelo começou a cair MUITO e ficar extremamente enfraquecido e com uma textura que nunca teve na minha vida. 


Já está mais do que comprovado que o estresse faz com que o hormônio inflamatório aumente e libere substâncias na corrente sangüínea , acarretando a quebra das fibras de colágeno, ou seja, menor oxigenação e maior produção de radicais livres.


E o que isso demonstra na sua pele e no seu corpo? Aumento de espinhas, circunferência da barriga e do pescoço; queda dos cabelos, perda do viço, amarelamento do rosto, enfraquecimento das unhas; desenvolvimento de herpes, rosácea e psoríase; e atraso ou antecipação da menstruação. Ou seja, você praticamente vira um zumbi com TPM atacada.


Todos os efeitos ocorreram comigo e até hoje sofro demais para me livrar dessa “bonificação” que a empresa me deixou -amém que não trabalho mais nesse inferno-. Mas existem caminhos a serem tomados para se recuperar de um momento desse.


Procurar um médico especialista e/ou dermatologista: logo no inicio meu corpo começou a mudar tanto e tão depressa que adquiri novas alergias, hoje tenho alergia ao meu próprio suor (kkkkkkaos) e na época, dermatite. Foi show. Mas por causa da ida a dermatologista, comecei a tomar biotina, suplemento para os cabelos e unhas, então é de extrema importância buscar ajuda especializada.


Vitamina C e E: os benefícios das duas vitaminas já são amplamente difundidos pelos amantes do skincare, mas quando os efeitos do estresse batem, esses podem se tornar seus melhores aliados no contra-ataque.


Resveratrol: é a substância presente, por exemplo, nas sementes das uvas. Essa substância pode ser encontrada tanto em cosméticos quanto em forma de vitamina para tomar por via oral.


Chá verde e uma dieta saudável: o chá verde é rico em antioxidantes que ajudam na manutenção da tês, além de auxiliar na hidratação. Já uma dieta voltada para frutas, verduras e legumes ajuda na digestão e na imunidade que ficam comprometidos durante o período de estresse. 

E por fim, mas a que eu considero mais importante: vá a um psicólogo. Procure ajuda de alguém que possa realmente fazer algo por você e sua saúde mental, já que se essa está comprometida, pode acabar comprometendo sua vida inteira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *